HGH: Hormônio de Crescimento

O hormônio do crescimento, também chamado de HGH (Human Growth Hormone) é uma substância produzida pela nossa glândula hipófise. Outros hormônios produzidos por esta mesma glândula têm responsabilidade de regular o funcionamento de outras glândulas como as suprarrenais, testículos e ovários.

Já o hormônio do crescimento age no organismo como um todo, proporcionando não apenas o aumento da estatura do indivíduo, mas também o crescimento de todas as células, inclusive os tecidos musculares.

O HGH precisa de um intermediário para proporcionar tal crescimento, o IGF-1, que é produzido no fígado, ossos e músculos. Estes dois hormônios são responsáveis pelo anabolismo, ou seja, aumento da massa muscular.

A falta na produção de um destes hormônios provoca prejuízos no desenvolvimento da criança que poderá ser considerada uma portadora de nanismo, não atingindo muito mais que um metro de altura na idade adulta.

O tratamento destas crianças ou até mesmo adultos que sofreram lesões ou problemas na hipófise é com reposição hormonal através de injeções de HGH. Há também, casos raros de hipopituitarismo, que é uma deficiência na produção do HGH.

Uso do hormônio do crescimento em academias

Com a promessa de superestimular o crescimento de massa muscular, muitas pessoas têm recorrido ao HGH para terem músculos volumosos mais rapidamente. Veja os motivos pelos quais o uso do hormônio do crescimento não é adequado em atletas que não possuem problemas na hipófise:

  • Queda na produção natural do HGH: quando uma pessoa saudável e jovem, que não possui problemas na hipófise, recorre às doses do hormônio do crescimento, seu corpo vai parar de produzi-lo. É como se o corpo dissesse à hipófise: pode parar de produzir este hormônio, pois aqui já temos o suficiente. O corpo não reconhece se aquele HGH que está ali veio de fora ou se foi produzido por ele mesmo. Neste caso, não há vantagem em tomar o hormônio em doses normais. Apenas há as desvantagens do risco e do custo desnecessário;
  • Efeitos colaterais causados pelo excesso de HGH: para driblar o equilíbrio natural do organismo na produção do HGH citado no item 1, os usuários tomam doses maiores do hormônio (senão, não obterão resultados). Sendo assim, o que ocorrerá no início é o ganho de massa muscular rapidamente (efeito desejado) e, em médio ou longo prazo, o crescimento das extremidades (mãos, dedos e pés) e deformação de traços faciais (efeitos indesejados). Se a pessoa tomar o hormônio apenas até atingir seu objetivo, quando parar de tomá-lo e o corpo recobrar o estado normal, os músculos inchados desaparecerão. Sendo assim: ou a pessoa tomará o HGH por mais tempo e sofrerá os efeitos colaterais indesejados ou ela tomará o hormônio por pouco tempo e, além de correr riscos, terá apenas uma ilusão do crescimento muscular;
  • Risco de doenças mais graves: além de desfigurar a face, mãos e pés, o hormônio do crescimento, tomado em excesso, pode levar a quadros de diabetes, hipertensão arterial e há estudos que evidenciam sua contribuição para o desenvolvimento de alguns tipos de cânceres, como o de cólon.

Pense bem antes de escolher o caminho mais rápido e, aparentemente, mais fácil para ganhar massa muscular e conquistar o corpo desejado. Há caminhos mais saudáveis como ajustes na alimentação, uso de shakes e suplementação adequada (conheça o bcaa aqui).

Estes caminhos podem demorar um pouco mais para trazer resultados (mas nem tanto assim se a pessoa levar a sério), porém a conquista será mais perene e seu organismo estará protegido.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *