Ovo: benefícios para quem deseja ganhar massa

Antes de sair por aí gastando com suplementos industrializados, que tal entender como funciona um bem simples, encontrado facilmente nas prateleiras dos mercados? O ovo, ou melhor, a clara dele não pode faltar na dieta de quem deseja esculpir músculos.

A versátil clara, que você prepara rapidinho, pode ser consumida pura ou em receitas doces e salgadas; na primeira refeição do dia, no lanche, antes de treinar ou dormir.

Quando o assunto é clara de ovo, não existe regra para aproveitar essa forma extremamente interessante de proteína, que ainda por cima facilita a digestão.

Apesar de não ser o nutriente mais indicado para ingestão imediatamente após o treino, cumpre bem seu papel de primeira refeição sólida depois da atividade física, justamente por sua capacidade de ser bem-digerida.

Aliás, o fator digestão da clara de ovo é um diferencial altamente recomendado para as pessoas que apresentam problemas no trato gastrointestinal quando ingerem fontes mais pesadas de proteínas, como as carnes.

Os aminoácidos e vitaminas encontrados na clara (e na gema) do ovo são fundamentais para o organismo. Enquanto a proteína, de lenta absorção, é perfeita para a ceia, já que em seguida, durante o sono, ficamos horas sem alimentos.

A proteína da clara do ovo pode ser considerada de alto valor biológico (AVB). Isto é, oferece todos os aminoácidos essenciais para o corpo.

Por ser de origem animal, contém valores representativos de BCAAs, os aminoácidos ligados diretamente à musculação por seu poder energético e de estímulo à síntese proteica.

Os BCAAs ainda favorecem a secreção de insulina – que, por sua vez, contribui para o anabolismo e o anticatabolismo muscular.

Além disso, a clara do ovo é fonte também de L-Glutamina, um aminoácido intimamente relacionado ao nosso sistema imunológico e à redução da fadiga muscular, entre outros fatores.

Não é à toa que os praticantes de musculação, entre outras atividades físicas, têm o hábito de inserir o alimento cozido em sua dieta.

A quantidade ideal de claras varia de pessoa para pessoa; é preciso fazer um cálculo para saber quanta proteína devemos consumir ao longo do dia.

Um ovo cozido inteiro, por exemplo, contém cerca de 5,5g até 6,3g de proteínas, dependendo de seu tamanho. Apenas a clara possui em média 3g do nutriente.

Quanto às calorias, o alimento completo oferece aproximadamente 71 calorias (56 para a gema e 15 na clara). Considerando aqui um ovo branco de galinha com 45g.

Clara crua? Jamais!

Se, no cinema, o lutador Rocky Balboa costumava ingerir ovos crus, na vida real isso não é aconselhável, pois o produto pode estar contaminado pela bactéria Salmonela. Ela provoca gastroenterite, diarreia, náuseas e vários outros desconfortos.

Um jeito gostoso e prático de saborear as claras é fazendo omelete, e adicionando peito de frango desfiado, atum e até carne moída. Assim, você incrementa o consumo de proteínas e ainda varia o cardápio.

Proteína da clara do ovo: ajuda a turbinar os efeitos da musculação

A proteína da clara do ovo também é chamada de albumina, clara de ovo em pó e até clara de ovo pasteurizada. Muitos ainda duvidam de sua eficácia e banalizam seu consumo.

Mas o fato é que ela demonstra características incomparáveis, tanto em resultados quanto em custo-benefício.

A alimentação contribui bastante para melhora no ganho da massa magra e na performance do atleta durante o treino. Com ajuda da clara de ovo, é possível manter a carga alta de aminoácidos no organismo e, portanto, a criação de proteínas e fibras musculares.

A clara de ovo é uma alternativa barata e acessível, oferecendo uma nutrição ímpar e aliada na recuperação muscular, além de colaborar com o nosso bem-estar. Tudo de um jeito prático, presente na dieta em diversas regiões do mundo.

Aproveite! E até breve!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *